Institucional

FGV conquista Prêmio Capes Elsevier 2023 na categoria Saúde e Bem-estar

premio-capes-elsevier

Premiação reconhece instituições de pesquisa que mais contribuíram com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU)  

A Fundação Getulio Vargas foi a instituição vencedora do Prêmio Capes Elsevier 2023 na categoria ODS 3 - Saúde e Bem-Estar. A premiação é voltada para reconhecer instituições de pesquisa com publicações que tenham gerado maior impacto com relação aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS) da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas. Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável incluem uma série de ações globais para acabar com a pobreza, e proteger o meio ambiente.  

A cerimônia da quinta edição do Prêmio Capes Elsevier ocorreu no dia 5 de dezembro, na sede da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, em Brasília. O evento foi realizado em conjunto com a celebração dos 23 anos do portal Periódicos da Capes que promoveu o VI Seminário: Consolidando caminhos – O Portal de Periódicos e a comunicação científica para o Brasil.  

Projetos da FGV sob a temática Saúde e Bem-Estar  

Entre as unidades da Fundação que se destacaram por sua produção científica em Saúde e Bem-Estar estão a Escola de Matemática Aplicada (FGV EMAp) com 25 publicações, a Escola de Administração de Empresas de São Paulo (FGV EAESP), com 15 publicações e a Escola de Políticas Públicas e Governo (FGV EPPG), localizada em Brasília, com 9 publicações sobre o tema.  

Entre as publicações da FGV EMAp,  dois estudos relacionados a temática do ODS 3 foram selecionados como Destaques de Pesquisa da FGV em 2023:  Machine learning prediction of side effects for drugs in clinical trials e Machine learning and network medicine approaches for drug repositioning for COVID-19. O primeiro desenvolveu um modelo matemático capaz de estimar os efeitos colaterais de medicamentos no corpo humano enquanto o segundo desenvolveu um modelo específico para medicamentos utilizados para tratar Covid-19.  

Outro projeto de pesquisa relacionado ao ODS 3, e considerado como Destaque de Pesquisa da FGV em 2023, foi desenvolvido pela FGV EPPG.  Os resultados desta pesquisa incluem uma estimativa de aumento de 23% em internações por doenças respiratórias e 21% por doenças circulatórias, associadas a queimadas no Brasil. Para encontrar esses resultados, o estudo cruzou dados de satélite sobre as queimadas com informações do DataSUS. Uma série de pesquisas nesta temática deram origem ao Centro de Estudos em Meio Ambiente e Saúde Pública (FGVcemasp), que tem o objetivo de avaliar os impactos dos fatores ambientais sobre a saúde humana e assim contribuir com evidências para apoiar a formulação de políticas públicas ambientais e de saúde.  

A FGV EAESP, com o objetivo de contribuir para a elaboração de estratégias para a eliminação das hepatites B e C, desenvolveu estudo que avaliou o uso do teste dried blood spot (DBS) na detecção de marcadores dos vírus da hepatite. Esta avaliação concluiu que o teste DBS é uma ferramenta útil para o diagnóstico e estudos de prevalência da hepatite B e C entre populações-chave. Os resultados deste estudo podem auxiliar na promoção da prevenção e o tratamento destas doenças. Saiba mais sobre este projeto.  

A diretora de Pesquisa e Inovação da FGV, Goret Paulo, parabeniza a Capes e a Elsevier pela iniciativa da premiação que estimula pesquisadores a desenvolver estudos que contribuam para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. "No caso específico da Fundação Getulio Vargas, é motivo de grande honra termos o reconhecimento de que desenvolvemos pesquisas que colaboram para atingir o ODS 3: Saúde e Bem-estar da população. Agradecemos e parabenizamos imensamente aos nossos pesquisadores pelo desenvolvimento de pesquisas com impacto nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável", destacou.  

De acordo com Ana Luisa Maia, account manager da Elsevier “o Prêmio busca celebrar instituições científicas que contribuem para o progresso da ciência no Brasil e destacar aquelas que tiveram maior relevância entre os ODS, aumentando assim a visibilidade internacional das pesquisas científicas brasileiras”.  

Para saber mais sobre o Prêmio, acesse o site da Rede de Pesquisa

 

Cadastre-se para receber nossa newsletter